menu

Image Map

29 dezembro 2014

História da Moda: Farthingale e Guardainfante



Vamos saber um pouquinho mais sobre a moda?
Já falei um pouco sobre os sapatos sem salto aqui e sobre os corsets aqui.
E dando continuidade ao século XV, lá no tempo que o Brasil foi descoberto, vou falar um pouco das lingeries usadas na época que eram usadas pra dar forma ao vestido do mesmo jeito que o corset (que foi lançado no mesmo século).

Vocês devem estar se perguntando... Mas que diabos é Farthingale e Guardainfante? Calma, eu vou explicar e pra isso, vamos por partes! O farthingale é como se chama as estruturas que as mulheres usam embaixo da roupa para dar forma as saias.

Ele teve sua origem em 1570 e eram aros de formato arredondado, inicialmente feitos de cana e dez anos depois, feitos de barbatana de baleia. Uma das fontes disse que a Princesa Juansholab usou uma desse tipo para encobrir uma gravidez ilegítima a partir dai, todos imitaram. Nas primeiras imagens espanholas, é possível ver os aros na superfície das saias, embora mais tarde eles se tornaram parte de baixo delas. A princesa esponhola Catarina de Aragão levou essa moda pra Inglaterra quando foi se casar com o príncipe Arthur.



O Farthingale Inglês, virou moda absoluta em 1590. Não há peças sobreviventes desse monstruário, mas há muitas referências visuais e escritas sobre ele. O farthingale tomou sua forma mais gigantesca com a Rainha Elizabeth I, a peça fazia uma imensa circunferência ao redor do corpo. Ele era baixo na frente, e alto atrás, alongando o torso e encurtando as pernas. A peça sobreviveu enquanto Elizabeth governou, saindo totalmente em meados do século XVII.

Farthingale Inglês

Já o Guardainfante é uma evolução do Farthingale que surgiu também na espanha. Era um tipo de armação amarrada na cintura que permitia esconder muito bem uma gravidez. Essa peça desapareceu na segunda metade do século XVII, dando lugar para o pannier francês que era mais confortável.

Guardainfante
O que acharam da história dessa peça extinta mas tão importante pra moda? Depois eu volto pra falar de mais variações dele, e mais sobre a história do século XV! Um beijo e até a próxima!